GNR identificou cinco pescadores em área protegida

O Destacamento Territorial de Setúbal, através do seu Núcleo de Protecção Ambiental, realizou, no último sábado de manhã, uma acção de fiscalização que foi levada a cabo em conjunto com a equipa marítima do Parque Natural da Arrábida.

O objectivo desta operação foi o combate à prática da pesca lúdica em zona de protecção parcial (zona de pesca proibida) no Parque Marinho Professor Luís Saldanha, com incidência nas áreas entre o Portinho da Arrábida e o Cabo Espichel.

No decorrer da referida operação, foram identificados cinco pescadores em infracção, tendo sido apreendidas duas canas de pesca, com os respectivos carretos e demais materiais montados para a prática da pesca; três facas, um formão, um cinturão, um saco de rede; uma rede para pesca ilegal; 20,3 quilos de mexilhão; um quilo de búzios, burriés e caranguejos e 67 lapas. Ainda durante aquela operação, foi identificado um homem que foi encontrado na prática da apanha manual de perceves em local proibido.

Os autos de contra-ordenação e o material apreendido foram entregues na Capitania do Porto de Setúbal, enquanto que as espécies marinhas apreendidos foram entregues numa instituição de solidariedade social.

Fonte: o setubalense

2 comentários:

Anónimo disse...

Sinto nojo.

Então a GNR anda a caçar os ladrões dos pescadores desportivos?
A GNR já ganhou coragem para enfrentar esses malandros dos pescadores que andam a assaltar casas e bombas de gasolina e até bancos de pesca com anzóis? Onde já se viu tamanho descaramento? Descaramento sim, não da GNR mas desses sinistro e perigosos pescadores.
Afinal se para aqueles lados há ladrões a menos, deve haver polícias a mais.

É este o País que temos.
A Polícia entretem-se com o que não deve.
Aos ladrões assobia para o lado pois podem levar um tiro.
Mas para quem paga impostos e lhe paga os salários andam a multar...

Cumprindo a lei!
Josefino Dias

Sargus disse...

Viva Josefino Dias.

Senti algo de estranho quando vi esta noticia, não fosse o facto de na zona de Setúbal estar a aumentar a criminalidade agressiva, mortes e assaltos a olhos vistos, mas ao que parece para limpar o bom nome da autoridade a GNR decidiu sair dessas zonas e começar a controlar as zonas litorais, para que essa mesma criminalidade não alastre...

É de veras muito triste...

Abraço.