Portugal Promotional Tourism Film 2011

PORTUGAL THE BEAUTY OF SIMPLICITY

5 comentários:

SpinnMaster-TEAM disse...

Boas Sargus,

sinceramente axo que podia esta bem melhor esta apresentação....

Mas é só a minha opiniao...

Grd abr e cá esperamos o teu regresso á actividade. hehehehe

Matos

Sargus disse...

Viva Matos

Acho que esta bom, dá para enganar os camones, eh, eh, eh, só quem vem a este pais para férias é que pode gostar, quanto ao resto...

;)

O meu regresso à actividade ainda demorará uns diazitos, talvez quando terminar o defeso do sargo que já não tenho essa espécie cá em casa...

;)

Abraço e boas morcegadas...

Pedro Nunes disse...

Alô Sargus!
Os ilhotes do martinhal aparecem varias vezes, deve ser por isso k já ñ nos deixam la pescar, para ñ incomodar os "bifes"
Abraço

Anónimo disse...

Acho muito bem que seja proibido pescar nos ilhotes do Martinhal. Qaundo era miúdo, aquilo tinha peixe até partir. Depois vieram as redes de tresmalho e a caça submarina diurna e nocturna e foi o que se viu: um desastre. A ver vamos se aquilo ainda recupera alguma coisa.

Sargus disse...

Caro Anónimo

Eu tambem concordo que se deva criar zonas de protecção abrigo tampão ou fixas, mas uma coisa é certa:

"Qaundo era miúdo, aquilo tinha peixe até partir."

Tambem digo o mesmo, não apenas lá mas em todo o lado.

"Depois vieram as redes de tresmalho e a caça submarina diurna e nocturna e foi o que se viu: um desastre."

Não era necessário haver legislação restritiva, bastava a fiscalização, recordo que até 2006 (creio que em 2004 as capitanias começaram a passar licenças com uma alinea a proibirem a pesca submarina nocturna) não existia legislação especifica para a pesca submarina nocturna.

Quer seja ela nocturna ou diurna, existe actualmente leis que condicionam e limitam, existe pesos e tamanhos.

Na pesca profissional a conversa é outra, apesar das leis e de alguns condicionalismos continua a existir sem que se faça nada contra a questão das pescas acessórias bem como a colocação de artes junto a costa (e quando digo junto é a meia dúzia de metros ou menos).

Se é isto que trás peixe, então bem podem proibir a pesca lúdica e deixar passar estas situações impunemente e sem fiscalização eficiente.

"A ver vamos se aquilo ainda recupera alguma coisa."

Deve ser difícil...
Do mar só se trás não se leva nada a não ser lixo...

Cumprimentos