O regresso


Já lá passaram uns meses desde a minha ultima jornada de pesca, e ontem à noite resolvi, depois de observar as previsões, comprar umas sardinhas e uns camarões.

Perto das seis da manhã cheguei ao mar, foi directamente ao local pensado, as condições eram as ideias, restava saber se os sargos iriam colaborar...


Ao chegar ao pesqueiro, notei alguma movimentação de areias e boas condições de oxigenação da água junto à pedra, repleta de mexilhão e perceves.

Retirei as sardinhas do saco e comecei a engodar, calmamente com apenas quatro sardinhas.


Estiquei a cana directa de pesca ao tento, já tinha saudades, mas após algumas tentativas e alguns salpicos de água, esta técnica apenas me deu um exemplar +- 400 gramas, ou não estavam lá ou o engodo ainda não tinha iniciado o seu trabalhar...

Resolvi encostar a cana directa e montar a Power Strike, a minha escolha para a chumbadinha.

Mais algumas sardinhas em dois locais bem diferentes, é costume fazer sempre dois ou três pesqueiros em pontos fixos para não "escaldar" se os peixes lá estiverem. Consiste em engodar dois locais que se cruzem entre eles, para evitar que o peixe se afaste ou vá para um local apenas, não menos importante que a questão anterior é sem duvida estar a tirar ou a ferrar exemplares sempre no mesmo local, isto terá de ser bem analisado como é óbvio, tendo em conta algumas questões, como altura de maré, estado de maré, cor da água, ondulação, águagens, etc, mas neste caso pelo conhecimento e pratica neste local sabia ao certo o que estava a fazer.


Após os dois pesqueiros feitos e quando o peixe se fez aos mesmos, não foi muito difícil fazer a gestão, retirar dois ou três exemplares de um lado, mudar para o outro, fazendo o mesmo e voltando ao inicial.

Os sarguinhos de pinta amarela apareceram no local, como previa, pelas movimentações das areias, mas de pequeno porte, sendo alguns devolvidos ao mar.

O resultado foi este...


Foi perto de duas horas de pesca, o regresso sem duvida à paz e tranquilidade das jornadas que tanto gosto de fazer, mas nunca imaginei o que vinha ainda para acontecer.

Já perto de casa resolvi ir ver o rio, um belo exemplar passeava junto às tainhas, como se fizesse parte do grupo...


Depois de o observar e fotografar, peguei na cana de spinning e coloquei-lhe uma Sammy...


O resultado da primeira passagem foi espectacular, mas não ferrou, as tainhas ajudaram-lhe a falhar a artificial, mais uma passagem e o ataque foi concretizado com uma bela ferragem, correu pouco, fez apenas uma investida forte, mas levou pouco fio. Na minha óptica ou a temperatura da água lhe dá alguma "moleza" ou já se encontra um pouco doente, mas estava gordo, apesar da barriga estar vazia.


A fotografia da praxe e pelos palpites andaria por volta dos 3 kg e pouco...


Foi devolvido em perfeitas condições após ter sido oxigenado algum tempo, um robalo que poderá fazer vida daqui para a frente.

Pesca em Mar e Rio numa manhã só já é uma experiência comprovada.

12 comentários:

Anónimo disse...

Boas!

É bom ver-te de volta ás "lides", QUEM SABE NUNCA ESQUEÇE!

Belo relato, fotos a condizer...A ver se se combina a tal fishingcamping do Sul!

Da Caparica, aquele abraço!

Mário Baptista

Pedro batalha disse...

Boas Fernando
Belo regresso, sortido e com qualidade.
Bela acção a tua do release desse Robalo, eu não sei se o faria, parabéns por esse momento e tudo o resto.
Abraço

Sargollini disse...

Fernando, isso é que foi um dia PERFEITO ;)

Muitos parabéns por essa bela manhã de pesca e obrigado por novamente nos brindares com os teus relatos formidáveis.


Um abraço
Sérgio

S. Ferreira disse...

As fotos do robalo inserido no cardume de tainhas, estão um espectáculo.

Um abraço.

PêJotaFixe disse...

Amigo Sargus,
Benvindo às pescarias, novamente! Realmente é um facto: o peixe anda arredio e é miudo. O peixe também não gosta de sitios onde levante muita areia porque não quer areia na guelra.

Abraço e saudações piscatórias

Sargus disse...

Boas Mário.

É verdade, voltei outra vez à faina Mário.

Temos de combinar a tal Camping trip fishing Friends!

De Odemira, aquele abraço!

Sargus disse...

Boas Pedro.

É verdade, apesar de não serem muito grandes já deu para lhe provar o gosto.

A acção do release, foi mesmo a primeira para peixe acima de Kg, normalmente faço-o a exemplares abaixo de 1 kg, mas no mar.

Abraço

Sargus disse...

Viva Sérgio, uma bela manhã sem duvida, já tinha saudades.

Um abraço é obrigado pelo comentário.

Sargus disse...

Viva Sérgio.

"As fotos do robalo inserido no cardume de tainhas, estão um espectáculo."

Ainda recebes alguma por e-mail.

;)

Um abraço.

Sargus disse...

Viva PJ.

Sim sem duvida não tenho tido muitos relatos do pessoal que tem ido à pesca, o peixe não tem encostado.

Quanto às areias, por vezes é um engano, pois areias novas trazem bastante peixe, os locais da movimentação das areias são justamente aqueles onde anda a comedia, mas o que é demais também não ajuda (falo de muita areia em suspensão).

Abraço.



Abraço e saudações piscatórias

Ricardo disse...

Boas Fernando!

É bom ver-te de volta aquilo que tanto gostas de fazer!

Grande Abraço!

Ricardo Silva

Sargus disse...

Viva Ricardo.

É verdade!

Apesar de o peixe não facilitar muito cá estamos novamente.

Grande Abraço!

E até breve...