Jornada nº4 - Jornada Marafada


Já com algum tempo de previsão tinha ficado combinado uma pescaria ilhada com a equipa dos Marafados para pescar, isto é, uma pescaria com os amigos Paulo Cabrita e Nuno Caçorino.

E assim foi, tinhamos tres opções, teriamos de optar por uma com condições adquadas à amplitude das marés vivas que se faziam sentir, de outra forma andariamos a saltar de pedra em pedra consoante a vontade do mar e dos exemplares.

Lá iniciamos a pesca, após termos presenciado alguns mariscadores na apanha do perceve, e após o inicio da primeira hora de enchente, lá iniciei alguns testes em locais mais metidos ao mar, isto é, pontas de rocha que em breve ficariam submersas e incapazes de pescar.

No primeiro teste, apenas saiu um exemplar.

No segundo o Paulo Cabrita acompanhou-me tendo retirado um bom exemplar, e mesmo ao lado, deu-se o terceiro teste que colmatou uma boa dezena de exemplares...


Á medida que a maré ia progredindo por entre arrifes de pedra e laredos, os sargos com a sua particularidade de natacção hidrodinamica podiam aventurar-se em águas menos profundas, tendo na oxigesnação a defesa e o alimento que procuravam.

Embora alguns não tenham a sorte de continuar nessa rotina do dia a dia, outros que apesar de capturados foram libertados, pelo seu reduzido tamanho, tendo alguns ultrapassado o tamanho minimo, outros exemplares que não se deixaram ver e pouca luta deram, pois a sua investida foi tão grande e forte que, pelo menos a mim partiram-me o 0.25 mm tres exemplares, infelizmente por irem à pedra.


O Nuno com um exemplar dos muitos que capturou, utilizando camarão, lapa e sardinha.


O Paulo a bater-se com mais um exemplar de bom porte capturado com camarão.

O meu isco, para não variar, foi o camarão a a sardinha, apesar de nesta altura o sargo andar a "pegar" lindamente num bom filete de sardinha, o engodo foi sardinha ao belisco.

E ai se iniciou uma bela jornada com capturas, alguns acima do quilograma, onde passamos um belissimo dia de pesca na companhia de amigos, e com capturas exelentes.



Um agradecimento pela companhia, mas sem terminar com uma cerveja para tirar o gosto a sal...

5 comentários:

PêJotaFixe disse...

Amigo Fernando,
Começando pelo fim...gosto, particularmente, da parte da "cerveja para tirar o sabor do sal". Essa paga direitos de autor. AHAHAHAHAHAHAH Quanto à pesca própriamente dita...foi um dia espectacular bem passado, em que o tempo e o peixe colaboraram, na companhia de grandes Amigos. Só um reparo: no final, aquela subida deixou-nos de rastos... É bom sinal! eheheheheh

Abraço e saudações piscatórias

Sargus disse...

Viva Paulo.

A cervejola caiu mesmo bem, mesmo com o briol que estava...

Sem duvida que foi um grande dia...

Quanto ao reparo final, é verdade mas a subida é grande e inclinada, nada que não se fizesse nem que fosse da maneira como foi...

;)

Bom sinal...

Grande abraço.

Nuno Caçorino disse...

Um belo dia recheado de grandes momentos de camaradagem e pesca! Para mais tarde recordar.... e voltar a repetir!
Mas... amigos... ainda me doem as costas!! LOL

Abraço aos 2!

NC

MR disse...

Belos sargos, assim dá gosto.

Um passarinho já me tinha relatado assim por alto esse dia Marafado-ó-Alentejano lol

Boa malha

grande abraço

Anónimo disse...

Tao todos a ficar velhos tá visto !!! Já se queixam para apanhar peixe :)

para não variar mais um belo relato do fernando !!!

Eu sempre soube que o pejota era um calão :D

Um abraço a todos,
Miguel Coucello aka sargo