Água não é peixe...


Água não é peixe mas ajuda bastante, ou melhor é um factor indispensável para a maioria das técnicas de pesca, pois a sua oxigenação "esconde quer predadores como presas".

As tonalidades das águagens são resultantes de alguns factores como por exemplo o sol, vento, força da ondulação, chuvas, condições metereológicas de dias anteriores, localização do pesqueiro ou da zona e fundos.


Estas águas são prometedoras, pois a forte oxigenação das mesmas pela ondulação minima que entra por "lavadiços" e na revessa provoca o torbulhão de água, onde algumas espécies como é o caso dos sargos, se refugiam não só por protecção, mas também para alimentação...

... uma vez que os mesmos aproveitam a onda para entrar em zonas que somente de maré cheia podem aceder, uma vez que lá encontram o tenro marisco que é a base da sua alimentação, perceves e mexilhões, são mordidos pelos fortes maxilares destas especies na subada da onda, aproveitando a revessa da mesma vaga que ao fazer atrito no volume do peixe os ajuda e facilita na tarefa da alimentação.





























A grande oxigenação em locais de entrada de areias novas, são um campo de batalha entre perdadores e presas onde as ultimas raramente escapam, robalos, douradas, sargos são frequentadores aciduos destas zonas, pois trazem muito alimento de variados tipos...


... quer anelídeos, caranguejos, pequenos peixes que quando são apanhados pela corrente ou rebentação nadam com grandes dificuldades, molusculos que fogem das areias pois as mesmas tapam-lhe os buracos.


A titulo de conclusão, creio que se deve dar uma especial atenção a este factor, pois certamente água não é peixe, mas quando se dá o encontro entre pescador e o peixe, ajuda bastante...



















Boas escolhas!

3 comentários:

tpsk disse...

Preciosas fotos, mar sarguera y robalera.

Un saludo

FE disse...

Muchas graçias Toño pero comentário.

Muchas vezes no há pez con essas condiciones, pero que lo digo água no és pez.

Un saludo amigo

Anónimo disse...

Belas maresias!

Ricardo Silva