Acesso restablecido


Segundo pedido de esclarecimentos junto do Município de Odemira, esta sinalética vai ser retirada, visto não ter dado entrada nenhum pedido de parecer no Município de Odemira ou Junta de Freguesia de São Teotónio, para a colocação da mesma. Contactadas estas entidades, ambas desconheciam a existência destes sinais.

Como tal, já é possível a circulação neste troço a pessoas de mobilidade reduzida ou condicionada, ciclistas, fotógrafos, pescadores, mariscadores e condutores de veículos motorizados.

Um agradecimento a quem esteve solidário com esta situação (comentários e divulgação), incluindo o Município de Odemira. É nosso entendimento como residentes e munícipes, que este espaço deva ser de usufruto, respeitando obviamente o ambiente, a sustentabilidade, a liberdade e a segurança. Acreditamos no bom senso!

10 comentários:

Luis Silvestre disse...

Boas,

Haja bom senso.

Abraço

Anónimo disse...

As placas nasceram lá, ninguém as colocou? Diga lá quem foi que colocou lá as placas, penso que todos gostávamos de saber quem é esse Sr/Sra que esta por trás de alguma entidade, pois eu não acredito na história da carochinha. Ou terá sido para ver se pegava? Seja como for, pelo que parece faz falta coisas deste tipo, grupos de pessoas que se interessem por coisas com sentido e não coisas feitas em gabinetes de Lisboa onde muita gente enche os bolsos e debita eco patetices. Foi como aquele caso do Geres onde estavam perdidas pessoas, a essas e quem os foi resgatar foram levantados autos de contra ordenação, só mesmo neste Portugal, se estavam perdidos deduzo que não soubesse que estavam a passar por uma zona protegida. Vamos ver se no verão ainda não colocaram as placas, é que fiquei com vontade de ir conhecer essa zona e esses seis quilómetros. Saudações. Josué Pacheco da Costa

Anónimo disse...

ACESSO AO MAR LIVRE!
NÃO PRIVEM AS PESSOAS DE IREM AO MAR!
VEJAM AS ESTUFAS LARGUEM A PESCA E O MARISCO!
MAR LIVRE SEMPRE!
MAR PRIVADO NÃO OBRIGADO!
DIREITOS IGUAIS PARA TODOS!
LIBERDADE!
ABAIXO AS PROIBIÇÕES!

Anónimo disse...

Gostava apenas de dizer que o bom senso não é exclusivo de ninguém. As entidades devem ter bom senso, os blogueiros também e os comentadores dos blogs idem aspas!
Convido-vos a reler o que escreveram e a tirar a prova dos nove a esse senso ou falta dele. É que a maior parte dos seres desumanos deste planeta por coisa nenhuma faz um filme, julga e insulta pessoas.
Está de parabéns, não quem ameaça, mas antes quem em cidadania ativa faz chegar estas informações a quem de direito, para que sejam resolvidas. Parabéns a estes. Aos outros, digo, dediquem-se à pesca!

Sonia Seixas disse...

Bom dia,
Ainda bem que a legalidade e bom senso foram restabelecidos.
Aproveito para dar os parabéns a este blog por cuidar dos direitos de acesso à orla marítima e ter tido um papel fulcral na resolução deste problema.
Só há a lamentar este tipo de comportamentos da parte de entidades, que para serem respeitadas deveriam ser as primeiras a respeitar as outras entidades locais. Além do mais gastou-se dinheiro público inadvertidamente, pelo que este caso deveria ter consequências.

Fernando Encarnação disse...

"Anónimo Anónimo disse...
Gostava apenas de dizer que o bom senso não é exclusivo de ninguém. As entidades devem ter bom senso, os blogueiros também e os comentadores dos blogs idem aspas!
Convido-vos a reler o que escreveram e a tirar a prova dos nove a esse senso ou falta dele. É que a maior parte dos seres desumanos deste planeta por coisa nenhuma faz um filme, julga e insulta pessoas.
Está de parabéns, não quem ameaça, mas antes quem em cidadania ativa faz chegar estas informações a quem de direito, para que sejam resolvidas. Parabéns a estes. Aos outros, digo, dediquem-se à pesca!
abril 08, 2016"

Meu caro, se tem alguma coisa a dizer-me pessoalmente faça favor, pode publicar aqui uma critica à minha pessoa como "blogueiro" que terei todo o prazer de lhe explicar esta situação, e outras que se vêem arrastando há algum tempo. Eu estou mais que identificado, já o Sr não sei quem é.
Fica o meu e-mail fencarnacao@gmail.com caso tenha algum problema de afirmação.
Já agora isto não são filmes, isto é a realidade e facilmente se recolhem assinaturas que comprovam o descontentamento sobre esta e outras situações, iria ter alguma surpresa pois existem muitos realizadores de filmes nesta zona.
Fique a saber que foi solicitada reunião ao representante máximo do Município de Odemira de imediato, que se mostrou receptivo prontamente.
Já num passado recente tinham sido transmitidas preocupações sobre situações que se estavam a passar nesta e noutras zonas, por isso isto não são filmes, os filmes são criados por outros realizadores.
Por ultimo respeito a opinião de todos e entendi há alguns anos moderar os comentários por determinados tipos de ofensas a pessoas ou entidades (relativamente à entrada anterior foram cerca de dez comentários não publicados por esse motivo), neste blog não existe espaço para politica meu caro anónimo.
Agradeço o comentário e aguardo contributos, com os melhores cumprimentos



Anónimo disse...

COMEÇO A SENTIR UM FORTE ODOR A 25 DE ABRIL PEQUENINO JUNTO AO LITORAL SERÁ CASO?
VIKTOR OLIVEIRA

Paulo Cabrita disse...

Boas Fernando,
Ainda bem que és um cidadão activo e fizeste chegar a informação desta pouca vergonha às redes sociais. De outra forma as placas iriam manter-se em prejuízo das populações e dos visitantes do PNSACV e em beneficio daqueles que iriam "encaixar" a percentagem das coimas aplicadas aos mais incautos e a todos aqueles que quisessem ter livre acesso à costa através de um meio de locomoção que não fosse pelo próprio pé (ver alínea a), nº4, Artº 43º, DL 142/2008, de 24/07 conjugado com o Artº 73º, da Lei nº114/2015, de 28/08).
Face ao exposto, não deverá muito difícil saber quem é que colocou as placas e, na ausência de parecer do Município e da Junta, foi reposta a legalidade com a remoção das mesmas, devendo ser imputadas as custas da sua remoção ao responsável pela sua colocação (ponto 10 a 12.9.1, quadro XIV, secção III, do Regulamento nº482/2015, do Município de Odemira).

Saúde, da boa! ; )

Paulo Cabrita disse...

Acresce ainda sublinhar que, face a melhor entendimento por parte do Município, julgo que o pedido parecer para colocação, legalização ou licenciamento das placas deverá ser indeferido uma vez que viola grosseiramente a Constituição da República Portuguesa, nomeadamente os princípios fundamentais, direitos, liberdades e garantias dos cidadãos.

Anónimo disse...

Restrições cegas!
Não se pode proibir por proibir, mas antes criar condições e meios em vez de procedimentos puramente burocráticos.
A politica (decisores políticos) anda pelas ruas da amargura ao nível local e central, cada vez se pensa menos nas pessoas.
Parabéns pelo espaço e conteúdos disponibilizados, gostei em particular da chamada de atenção para a segurança e algumas hiperligações de cariz cientifico, quanto às imagens disponibilizadas no sexto sentido demonstra bem a qualidade e beleza desse litoral.
Saudações e continue a brindar-nos com essa sua visão.

António Soares Silva