The next trip - A proxima Crusada


Pois é meus amigos parece que mais uma vez a corneta tocou para o reunir, e como que das Brumas surgem nada mais nada menos que os BRAVOS, juntos outrora para grandes cruzadas reúnem-se novamente para analisar a próxima cruzada, rumo ao Grupo Central com base no Faial.

GEOGRAFIA


Com a forma de um pentágono irregular e a área de 173,42 Km2, a ilha do Faial tem 21 Km de comprimento e 14 Km de largura máxima. Dominada pelo cone vulcânico da Caldeira, que se "espraia" em declives suaves interrompidos por formações vulcânicas secundárias, a ilha tem a sua altitude máxima no Cabeço Gordo, com 1043 metros.

HISTÓRIA


Ilha da Ventura das antigas cartas e Portulanos e, na altura do seu descobrimento por navegadores portugueses, ilha de S. Luís, teve como primeiro habitante, reza a lenda, um eremita que nela se refugiou do mundo.

Mais tarde, Josse Van Hurtere, flamengo de posses, desembarca na ilha, onde habitavam povoadores vindos de Portugal, acompanhado por mais quinze compatriotas, em procura de estanho e da prata de que se dizia existirem filões na ilha. As primeiras sondagens provam o erro e causam o insucesso da viagem. Entusiasmado, contudo, com a ilha e a sua fertilidade, Van Hurtere não desiste.

Com a intercessão da duquesa de Borgonha, filha do rei D. João I, obtém, em 1468, a carta de donatário da ilha e o direito de trazer da Flandres, flagelada pela Guerra dos Cem Anos, mais colonos. Estes fixam-se na freguesia dos Flamengos, que recorda com o seu nome os primeiros povoadores, e, posteriormente, na área da Horta.

A ilha prospera com a agricultura e a exportação da planta tintureira pastel.

Em 1583, na continuação da ocupação dos Açores, iniciada com o desembarque na ilha Terceira, uma frota espanhola dirige-se ao Faial. Um corpo de homens de armas desembarca no Pasteleiro e trava uma luta com os defensores, reforçados por soldados franceses, acabando por conquistar a ilha. Seguem-se os corsários ingleses que causam grandes danos, e o sismo de 1672, que provocou importantes destruições.


No séc. XIX o Faial participou activamente nas lutas que opõem os liberais aos absolutistas, acabando por decidir-se a favor dos primeiros, vindo a receber a vista de D. Pedro IV em 1832. Para além de valorosos combatentes, o Faial contribuiu para a causa liberal com um arsenal que serviu para abastecer a frota que viria a desembarcar no Mindelo. A sua posição no Atlântico e a existência de um porto abrigado atrai, até cerca de 1860, os navios do comércio da laranja e os baleeiros americanos que vinham reabastecer-se. No séc. XX o Faial é um importante centro das ligações por cabo submarino e participa nos primeiros passos da aviação.

O Faial hoje é uma ilha em desenvolvimento, com uma economia baseada na agricultura, pecuária, lacticínios, pesca e comércio.

LEGISLAÇÃO


As licenças tiradas no Continente só se aplicam no Continente.

Nos Açores foi aprovada um Decreto Legislativo Regional que regulamenta a pesca lúdica na Região Autónoma dos Açores, o qual anexo ao presente e-mail.

Nos Açores não é necessária licença para exercer a pesca apeada, no entanto existem zonas devidamente sinalizadas e que são zonas de reserva integral nas quais não é permitido exercer qualquer actividade de pesca. Se quiser poderá dizer-me em que ilhas irá estar que poderei fornecer-lhe as zonas proibidas.

Se desejar realizar caça submarina terá de tirar uma licença específica.

Luís Costa (Director do Gabinete de Formação e Certificação das Pescas)


Pesca Lúdica


O PROJECTO

A aventura surge como maneira de juntar aquele grupo de amigos que tem percorrido nos últimos anos a costa ibérica no intuito de pescar e essencialmente conhecer novas pescas, novas espécies, nova gente e acima de tudo manter e unir este grupo maravilhoso que ama os nossos oceanos, especialmente esse monstro adormecido o Atlântico Norte.

È talvez o maior objectivo comum proposto por este grupo, serão 9 dias intensos e já com muitos projectos em mente, desde a observação de golfinhos e baleias, a procura daqueles exemplares de sonho, conhecer esta ilha e as suas belas paisagens, conviver com as gentes locais, registar o que de mais belo esta ilha tem para nos mostrar e cativar, conhecer e provar a culinária típica deste local, acima de tudo preservar e analisar o que temos de melhor, a amizade.

Teremos até finais de Março para poder organizar aquela que será talvez a maior e mais longa aventura de pesca em que participaremos.

Aceitamos dicas de quem conheça ou não, mas que certamente nos será muito útil.

Um abraço de todos e em nome dos Bravos,


Fernando Encarnação/Miguel Coucello

Obrigado Sónia Nobre ;), jamais esquecerei...


Fonte: azores.gov.pt

Fotos: internet e Luis Quintas

12 comentários:

Anónimo disse...

VAMOS EMBORA !!!!!

AZORES ca vou eu :D

Um abraço,
Miguel Coucello

Ricardo disse...

Boas!

Mais uma vez tenho o prazer e a honra de me juntar a este maravilhoso grupo.

À partida, com esta rapaziada, o sucesso já está garantido!

Tudo o resto que aquelas maravilhosas ilhas nos terão para dar virá por acréscimo: ondas, pesca, mergulho, caça sub, cetáceos, vulcões, gentes, comes, bebes, peter, eu sei lá!

Abraços!

Ricardo Silva

S. Ferreira disse...

Olá, Fernando!

Então? Vão fazer uma excursão? :)

É um local muito bonito.

O Paulo Correia, é um grande entendido no assunto e certamente irá dar-vos umas boas dicas.
Na última vez que lá fui, tive o prazer de ir pescar com ele e apanhei uns belos peixes nos pesqueiros onde ele me levou.

Com o o material ligeiro dos robalos (canas 20-40/20-50g), linhas 15 lb que permitam lançar muito, e baixos de linha finos (obrigatórios pela transparência da água), irão certamente apanhar uns peixes jeitosos.
Quanto a amostras, tive grandes resultados com skipping lures, blues code e bombers.
Os predadores das ilhas são muito vorazes.

Um abraço,

Anónimo disse...

Ora viva!
Parece que os Açores são um paraíso, é mesmo? Desejo vos muita sorte. Aproveitem o máximo, deve haver lá bateladas de peixe,lol.

Sargus disse...

Boas Miguel.

É verdade já não falta assim tanto, mas na realidade parece que nunca mais chega o mês de Março...

VAMOS EMBORA!!!!!

;)

AZORES eu também vou!

Um abraço Azoreado...

Sargus disse...

Boas Ricardo!

"Mais uma vez tenho o prazer e a honra de me juntar a este maravilhoso grupo."

Também partilho da tua afirmação, eu também tenho o prazer e a honra de pertencer a ele.

"À partida, com esta rapaziada, o sucesso já está garantido!"

Ora, nem mais...

Ondas, até que as dispenso...
Pesca, quero Zagaia Party, Spinning de Costa, Chumbadinha de sargos, Spinning embarcado, e sabe-se lá senão uma caça submarina...
Cetáceos, sem duvida...
Paisagens...
Vida social da ilha...

;)

Abraço.

Sargus disse...

Viva Sérgio!

Vamos fazer a 2ª edição, a primeira foi a Corrubedo - Galiza, a segunda irá ser ao Faial.

Não duvido da beleza natural, daquela e de outras ilhas, quero apelida-la de "Lost Português"

"O Paulo Correia, é um grande entendido no assunto e certamente irá dar-vos umas boas dicas."

Paulo Correia (Bicuda), por acaso já tinha pensado em falar com ele, como conhecedor do local e devidamente familiarizado com as técnicas, podia-nos dar umas luzes certamente.

"Com o o material ligeiro dos robalos (canas 20-40/20-50g), linhas 15 lb que permitam lançar muito, e baixos de linha finos (obrigatórios pela transparência da água), irão certamente apanhar uns peixes jeitosos.
Quanto a amostras, tive grandes resultados com skipping lures, blues code e bombers."

Já são umas boas dicas, também já temos uma embarcada marcada para Zagaiar...

"Os predadores das ilhas são muito vorazes."

Espero bem que sim, só quero mesmo é fartar-me de fazer "Catch and Release", pois só precisamos de peixe para o almoço e para o jantar...

;)

Abraço e obrigado pelas dicas.

Sargus disse...

Ora viva carissimo anónimo.

;)

Desde já obrigado pelo comentário.

"Parece que os Açores são um paraíso, é mesmo?"

É sem qualquer duvida um paraíso, não apenas pelas excelentes condições de pesca, mas pela beleza natural daquelas ilhas de origem vulcânica no meio do Atlântico, também não conheço.

"Desejo vos muita sorte."

Muito obrigado.

"Aproveitem o máximo, deve haver lá bateladas de peixe."

Certamente iremos aproveitar ao máximo esta experiência, não só pelo peixe e pesca mas para desfrutarmos o que de melhor tem aquela ilha.

Abraço.

samuel disse...

olá amigo:

pois é nessa data ainda não posso ir eu estou a pensar em ir em Julho.
se quiserem ir ao Pico. (30 minutos de barco desde o Faial) tenho um amigo pescador que vos pode levar no barco dele para apnharem umas bicudas ou um parguito .
se quiseres dá uma apitadela e trata-se disso. até lá um abraço e divirtam-se.
Samuel

Sargus disse...

Boas Samuel.

"se quiserem ir ao Pico."

Nós vamos de certeza ao Pico, fica ali tão perto...

Já agora quem é o amigo Samuel?

Abraço e obrigado pelo comentário.

gouveia disse...

Boas tardes,

caro Fernando, deixe me que lhe diga que´tem sem duvida um dos melhores blogs deste mundo do spinning, do qual faço parte.

Faço tb parte, ou irei fazer parte do mundo do jigging, e tb vou para o faial fazer uma semana de jigging de manhã á noite.

Espero que tenham bastante sorte e que façam uns belos peixes, estaremos cá para ver o relato...

Um abraço e parabens,

Antonio Gouveia.

Sargus disse...

Viva carissimo António Gouveia.

Desde já o meu agradecimento pelo comentário.

"tem sem duvida um dos melhores blogs deste mundo do spinning, do qual faço parte."

Existem muitos bons projectos pessoais e interessantes no que diz respeito a estes temas, o meu talvez possa ser mais um, nada demais, apenas relatos da minha actividade como pessoa que tem um especial carinho pelo mar, pesca e meio envolvente...

"tb vou para o Faial fazer uma semana de jigging de manhã á noite."

Eu ainda não faço parte do mundo da Zagaia ou vertical Jig, mas em breve estarei lá, à procuras daqueles peixes de sonho, que fazem parte do imaginário/sonho de qualquer pescador, aquelas forças naturais predominantes daquelas águas certamente esconderão grandes lutas...

"Espero que tenham bastante sorte e que façam uns belos peixes, estaremos cá para ver o relato..."

Em principio equipamento para registar, não vai faltar, a minha máquina de filmar e fotográfica vão visitar o Faial.

Cá estaremos para relatar esta experiência e fase, que servirá muito sinceramente para elucidar em termos práticos a iniciação a esta modalidade.

Um abraço.