Provérbios tradicionais ligados ao mar

Os provérbios são uma fonte de saber e conhecimento que ao longo dos tempos são passados de gerações por gerações, quem não se lembra dos nossos avós quando éramos miúdos nos falarem deles? É uma expressão bastante usual de ser ouvida por todos nós no nosso dia a dia, quer no trabalho, no lar ou no lazer.

Ligados ao mar e ás nossas gerações passadas de homens do mar existem alguns que vou citar como exemplo.

Resta-nos entender e compreender o que nos diz o provérbio, bem como o seu saber de gerações, que ao longo dos tempos foi ensinando tanta gente com o seu efeito imediato de fácil entendimento, tratando-se quase por magia um conjunto de palavras que economicamente são proferidas com um objectivo de tradução de uma verdade ou conjunto de verdades com certezas objectivas de expressão de uma ideia, de um saber, de um conselho ou de uma experiência, que por vezes, nos deparamos nessa mesma situação ou conjunto de situações.


- Há mar e mar, há ir e voltar.

- Há mais mares do que marinheiros.

- Quem vai ao mar avia-se em terra.

- O mar quer os medrosos, porque os foitos tem ele certos.

- Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.

- Gaivotas em terra tempestade no mar.

- Pela boca morre o peixe.

- Despreza o teu inimigo serás logo vencido.

- Se queres apreender a ourar entra no mar.

- Nem tudo ao mar nem tudo à terra.

- Cada um puxa a brasa à sua sardinha.

- Quanto mais alto se sobe maior é a queda.

- Filho de peixe sabe nadar.

- Depois da tempestade vem a bonança.

- Quem semeia ventos colhe tempestades.

- Quem não arrisca não petisca.

- Briga o mar com a praia e quem paga é o caranguejo.

- A concha é que sabe o calor da panela.

- O mar bate na rocha e quem se lixa é o mexilhão.

- Nem tudo o que vem à rede é peixe.

- Caiu na rede é peixe.

- Filho de peixe peixinho é.

- Nem sempre galinha nem sempre sardinha.

- Alto mar e não de vento, não promete seguro o tempo.

- Mais homens se afogam num copo do que no mar.

- Natal a assoalhar e Páscoa ao mar.

- Ó mar alto, ó mar alto, ó mar alto sem ter fundo; mais vale andar no mar alto do que nas bocas do mundo.

- Pedir a avarento, é caçar no mar.

- Lua Nova, Lua Cheia, Preia Mar às duas e meia.

- Lua fora, lua posta, Quarto de maré na costa.


4 comentários:

MR disse...

Ai vai mais uns quantos

Briga o mar com a praia, quem paga é o caranguejo.

A concha é que sabe o calor da panela.

Bate o mar na pedra quem se lixa é o mexilhão.

Caiu na rede é peixe.

Filho de peixe, peixinho é.

Nem sempre galinha, nem sempre sardinha.

Sargus disse...

Viva Miguel, obrigado pelo update.

Abraço.

Ricardo disse...

Viva Fernando!

Por acaso também gosto à brava dos provérbios ligados ao mar!

Deixo-te aqui mais algumas fontes:

http://www.ancruzeiros.pt/ancproverb.html
http://www.citador.pt/citador.php?cit=2&op=8&theme=145&firstrec=0
http://www.moo.pt/proverbios/?id=mar

Abraço!

Ricardo Silva

Sargus disse...

Boas Ricardo.

Obrigado pelas fontes para upgrade.

Grande abraço.