Pesca Submarina Master de Palma 2016



Fonte: PescaSubmarina Television

3 comentários:

Mário Soares de Pinho disse...

A reportagem é boa, com excelentes imagens subaquáticas. Mas não deixa de ser um testemunho de uma realidade triste: não se vislumbra um peixe no seu meio natural. Fará algum sentido a realização de provas de caça submarina naqueles fundos paupérrimos? Só se o objectivo for o de acabar de vez com os escassos peixes que ainda resistem...

Saudações cordiais

Fernando Encarnação disse...

Viva Mário Pinho, no video report podemos concluir que a prova sofreu uma alteração de ultima hora, devido a existência de uma reserva, foi alterada para uma area de baía, o que impossibilitou que muitas das marcações efectuadas de peixe/spots não fossem utilizadas, pelo relato da expectativa dos atletas o mesmo aponta para peixe pequeno e sedentário.

Neste tipo de competição existem pesos mínimos, caso os mesmos sejam atingidos o atleta sofre de pontuação negativa, não me parece ser um objectivo acabar com os peixes num local onde existe competições desportiva, alias essas competições normalmente são efectuadas apenas uma vez por ano.

A caça submarina no meu ponto de vista não é sinonimo de extermínio de vida em locais onde se pratica, também sou praticante e por vezes chego a determinados locais que praticamente não tem vida, outras vezes esses mesmos locais estão carregados de peixe de pequeno, médio e grande porte.

Cumprimentos

Mário Soares de Pinho disse...

Caro Fernando Encarnação


Não chego ao ponto de afirmar que a caça submarina seja sinónimo de extermínio de vida. Nem de perto, nem de longe ! Mas também não podemos minimizar o impacto negativo que pode ter na população adulta de certas espécies de peixes, nomeadamente espécies territoriais que habitam zonas pouco profundas da costa (e.g. bodião).

Se quiser ter a prova disso, convido-o a dar um mergulho, em apneia, no Cabo Espichel, uma zona que foi muito caçada durante anos e que hoje está integrada num parque marinho onde a caça submarina é interdita. Posso assegurar-lhe que é notória a diferença entre a abundância (mais) e o tamanho médio (maior) do peixe que se observa actualmente e aquele que se observava nos últimos anos em que a caça submarina foi permitida. Não posso provar que a interdição da caça submarina seja, por si só, a causa dessa nova realidade. Mas lá que ajudou, lá isso ajudou !

Cumprimentos