Mariscadores também são afetados pelo mau tempo


Os pescadores também sofrem com a forte corrente marítima e as ondas de grandes dimensões. Na costa vicentina não há perceves nas rochas, o mar tempestuoso arrancou os perceves da rocha.

5 comentários:

PêJotaFixe disse...

Fernando,
Era precisamente isto que algumas pessoas me relataram quando o temporal chegou à costa. O pouco marisco que havia nas pedras era arrancado pela força do mar e subia no ar juntamente com aquelas ondas espectaculares que todos vimos.

Saúde, da boa!

Luís Duarte disse...

???? É pá alguém anda a fumar coisas estranhas!!!!!!!!!!!!

Sargus disse...

Na minha humilde ignorância sobre a matéria, não sabia que pela costa vicentina o mar removia os percebes pela força das ondas, nem que, existia malta que com estas maresia se dava ao trabalho de ir verificar as pedras e constatar que os mesmos tinham desaparecido com o mar bravo...

Julgava eu que os mesmos se davam perfeitamente com estas condições mas enganei-me...

Certo é que à pouco estive na zona do Cabo Sardão, e a uns metros abaixo de mim constatei algumas pedras cheias dessa espécie, pequenos, mas muitos.

Será melhor isolar a área e criar um estatuto especial a esses sobreviventes não vá suceder o mesmo que aconteceu ao lince ibérico.

Sargus disse...

Paulo então assim basta um camaroeiro no alto das falésias, imagino ai em Sagres e na Vila do Bispo as arrobas de pollicipes que estão depositadas no topo das arribas...

;)

Sargus disse...

Luís acredito que o pessoal ande desesperado com o defeso dos bichos e com a maresia, mas quem vive da espécie deve ter conhecimentos mais que suficientes para querer um defeso e não dizer coisas destas.

Cumps