Caça Submarina: Fevereiro



Em plena restrição da pesca lúdica apeada à captura de sargos através da utilização de cana e existindo condições iniciais para efectuar a primeira investida de caça submarina do ano, fui efectuar a primeira investido "under water" tendo pré concebido para este mergulho a captura de alguns sargos e meia dúzia de navalheiras, mas sobretudo para avaliação e prospecção dos fundos da zona que iria bater.

A entrada numa zona de alguma turbidez, ou seja a existência de partículas em suspensão na água, sendo um dos parâmetros que determina a transparência da agua pela entrada de luz que proporciona uma melhor visibilidade, ultrapassando essa primeira zona encontro uma área, que normalmente serve de abrigo para sargos, completamente assoreada, mais ou menos com dois metros de substrato.

Transitando mais para sul observo o inverso, uma zona de alguma profundidade oito a nove metros com muito sargo "entocado", infelizmente entre as 300 e 400 gramas, efectuo alguns mergulhos na esperança de encontrar algum que me fizesse premir o gatilho, mas sem sucesso.

Transitando para um outro sector de profundidade mais reduzida triplicou-se a quantidade de efectivos observados, muitos sargos mesmos entre as 200 e 400 gramas, efectuo alguns mergulhos nas zonas identificadas como autenticas garagens de estacionamento de sargos, mas sem sucesso, cheias mas com exemplares de pequeno porte. Numa descida observo um sargo com umas 600/700 gramas que se refunde numa fenda, tomo directamente rumo ao mesmo e efectuo o primeiro disparo.

Seguiram-se mais dois numa zona de alguma agitação em substrato rochoso a pouca profundidade, com menos sargos pequenos, mas com alguns sargos em agua livre e para finalizar efectuou uma outra captura em agua livre.

Efectuei quatro capturas de sargos, poderia ter trazido mais alguns com medida regulamentada, mas nesta modalidade tenho o meu tamanho mínimo aumentado, principalmente por ter visto tanto sargo mesmo pequeno significa que a espécie esta em expansão (não sendo uma espécie sedentária), efectuei um bom treino de apneia, verifiquei os fundos para "spinning", caça submarina e pesca apeada. 






10 comentários:

Pedro Nunes disse...

Comé Fernando!
Nem mais, já que não podes ir à cana vais ao mergulho e aproveitas para ver como estão os fundos para futuras e breves investidas noutras modalidades ;)
Não foram muitos mas foram bons e o que conta é lá ir...
Grande abraço e força aí.

Anónimo disse...

Enhorabuena
Muy bueno blog
Saludo
Pepe Moreno

Francisco Belo disse...

Boas Fernando!!
Ias mesmo com vontade de andar a correr os buracos todos com uma espingarda pequena :)
Também costumo fazer esse trabalho... Vou percorrendo o fundo em busca de peixe e marisco e vendo como está o fundo, para depois investir com a cana e saber para onde mandar a pesca!!
Em tempo de defeso, lá fizeste uns e deixas-te por lá a canalhada a crescer. Muito bom.
Abraço grande

Paulo Cabrita disse...

Boas Fernando,
Os sargos apanhados ao mergulho e de barco devem ser duma espécie diferente dos apanhados ao anzol, da costa. Enfim, é a mentalidade de quem nos (des)governa...
Parabéns pela teca mas acima de tudo pela gestão de tamanho e quantidade ; )

Saúdinha! ; ))

Fernando Encarnação disse...

Cordial saludo Pepe

Fernando Encarnação disse...

Viva Francisco,
Na caça sub a maior % da minha busca de sargos é ao buraco, uso uma standart.
Aprendi muito sobre sargos na caça sub, muito mesmo.
Esta ano vou dar mais atenção à caça sub :)

Grande abraço

Fernando Encarnação disse...

Viva Paulo,
Sim estes da embarcada e caça sub não se reproduzem, são pertença de um ser infinito e são estéreis e como tal não são uma espécie a defender...
Fiquei muito contente com o que ví, tudo malta que já efectuou ou vai efectuar brevemente a primeira postura.

Grande abraço

Cristóvão Veríssimo disse...

Comé Fernando!

Não ta fácil o mar deixar andar lá dentro aos mergulhos..
Também queria dar mais atenção á caça mas nos melhores dias que houve, os marafados convenceram-me sempre a ir chibatar à cana!!
Muito Boa selecção a tua! Parabéns!

Uma braço

Fernando Encarnação disse...

Viva Cris
A malta nem sempre pode fazer tudo o que gosta, temos de optar por uma modalidade, dá sempre para encaixar o spinning na caça sub ou apeada, mas por vezes nem é pão nem é bolo, é uma mistela que não dá em nada.

Abraço e activa os comments

Antonio Santos disse...

Boa tarde Fernando Encarnação, vou pela primeira vez experimentar as costas junto a Lagos para pesca submarina. Sou do Norte e não conheço a zona. Será que me poderia dar umas dicas? Obrigado