Caça Sub: Em tempo de defeso usam-se as armas


Foi tempo de pegar no material de caça submarina, pois actualmente estamos limitados apenas a praticar caça submarina e spinning com permissão de retenção de capturas à espécie sargo (Diplodus sargus).

Em pleno defeso desta espécie, (a palavra restrição não me sai da cabeça), para a pesca lúdica apeada, efectuada dentro do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, que à medida que o tempo avança de natural só vai tendo mesmo o nome...

Foram umas boas horas passadas dentro de água, com uma visibilidade excelente, com pouco peixe "entocado" de tamanho considerável, mas muito peixe em águas abertas de tamanho reduzido, foram avistados muitos sargos (Diplodus sargus), algumas salemas (Sarpa salpa), bogas (Boops boops), peixe-rei (Coris julis), tainhas (Mugil provensalis), poucas safias (Diplodus vulgaris) e (Diplodus annularis).


O resultado da caçada do Ricardo Rosalino que capturou como maior exemplar uma Saima (Diplodus cervinus), também conhecida como sargo viado.


O meu maior exemplar, foi um sargo (Diplodus sargus) com 1.600 gramas, caçado a uma profundidade de dois metros, numa fenda com galeria, onde estavam mais alguns, sendo este o maior.


De salientar que todos os sargos que capturei, doze no total, estavam ovados, com o conteúdo estomacal cheio de mexilhão (Mytilus galloprovincialis), ouriços (Paracentrotus lividus) e perceves (Pollicipes pollicipes).

Outra observação efectuada, foi uma colónia com um numero considerável de camarões (Palaemon serratus) de grande porte.






3 comentários:

Francisco Belo disse...

Boas Fernando!!
Em tempo de defeso à que ir carregar aos sargos com o arpão.
Bonitas caçadas e uns de muito boa bitola.
Pena as condições para lá ir não se manterem....
Forte abraço

Sargus disse...

Boas Francisco,
Já tinha saudades, desde o verão que não dava uso à arma.
Estavam escassos, muitos em água livre que não entocavam (já adivinhavam a agitação que se aproximava).
Tenho ai um mais pequeno (acima da medida mínima), que foi daqueles danos colaterais da caça ao buraco, muito peixe miúdo junto do grande, e já tinha efectuado algumas entradas na fenda, o artista escondia-se sempre, no ultimo mergulho nem hesitei, assim que o apanhei a tiro lá foi, e veio brinde (um anão)...
Foi pena o mar mexer, pois o vicio bateu no red line logo ;)
Grande abraço e boas pescas.

Anónimo disse...

Boas pessoal Foi mesmo por esses dias(18 fevereiro)que também fiz o gosto ao dedo com uns peixes mas sem antes passar por uma situação daquelas que de tao pouca piada que tem ate da vontade de rir!! Fui corrido pela guarda do parque natural na zona do Rogil e numa área onde não existem quaisquer restrições de pesca a não ser mais para norte...fui informado pela policia marítima que poderia capturar sargos na caca submarina mas qual o meu espanto quando me aparece uma pickup com 5 guardas,2 senhoras e 3 senhores...aproximam-se e pedem licenças..Grande confusão da parte deles mas tudo ok...em seguida informo-os que vou matar sargos isto apenas para ver o que me diziam..aiii jesus o que fui eu dizer???..diz um deles de imediato e com arrogância que eu não podia matar sargos..diz outro deles que posso matar porque o defeso ainda não se tinha iniciado(atenção que estávamos a 18 de fevereiro)em seguida uma breve reunião e confusão entre os 5 e la ligaram para a policia marítima e se informaram das leis...isto nao há mesmo condições!!!E paga-mos impostos para ter autoridades destas???..Eles nem sabem o que andam a fazer em cima das rochas apenas andam a amedrontar o pessoal!..Também pratico pesca apeada,mas porque raio posso capturar sargos com uma espingarda e no mesmo sitio não os posso capturar com uma cana a não ser a bordo de um barco???