Sargos de Dezembro


Um inicio de enchente com bastantes capturas que foram libertadas pelo reduzido tamanho que apresentavam, a água apresentava-se oxigenada com uma agitação constante o que proporcionava excelentes condições para a bóia e "chumbadinha". 

Foi utilizada, para não variar, a sardinha (engodo e isca) e o camarão congelado (isca), apesar de estarem a comer pessimamente, existiram alguns exemplares que mal afundavam a bóia e ficavam "embuchados".



O peixe pequeno permaneceu no local todo o enchente, sendo que aproximadamente deve ter sido capturado um exemplar maior por cada quatro a cinco mais pequenos. Um bom registo, pois é sinal que a espécie esta a procriar em abundância, é pena que os maiores andem um pouco afastados destas paragens...

A cana utilizada foi a Samurai de seis metros e o carreto Sunset 5008 com montagem directa, quer na bóia como na "chumbadinha" com o 0,28 mm ST Potenza Flourcarbono, ainda utilizei uma montagem com o 0,25 mm Flourcarbono F-Tech, mas não verifiquei nenhuma diferença na forma como o peixe estava a comer. 

Por falar em comer, verifiquei que estavam a pegar melhor no camarão, comparativamente com a sardinha.

2 comentários:

PêJotaFixe disse...

Tás a ver como não é preciso fazer muitos Kms para apanhar uma teca jeitosa de Sargos? eheheh
Com águas tapadas as iscas brancas fazem melhor vaza, apesar da sardinha ter mais cheiro.

Saúde e Boas Festas! ; ))

Sargus disse...

Neste caso devo ter feito uns vinte e poucos.
As aguas já não estão muito tapadas, mas tem funcionado, mesmo ao lado dos ralos, lombo de sardinha e camarão vivo.

:)