Experiência de mariscador vende-se



Ao aceder a esta hiperligação (ver aqui)  podemos concluir que existe uma legislação restritiva para uns, onde outros encontraram varias formas de sustentabilidade financeira que se sobrepõem à própria lei.

Ora um pacote de acompanhamento para uma jornada com mariscadores, onde é requerida uma boa condição física e facultado a cada participante um fato de neopreme, calçado  utensílios necessários à apanha (incluindo cana de pesca???).

Foto fonte: galizacig

3 comentários:

Manuel disse...

O negócio não deixa de ser uma boa ideia.

Mais, este tipo de ideia até já tinha sugerido a algumas pessoas da zona, conhecedoras de pesqueiros, nos quais muitas pessoas estão dispostas em fazer umas pescas ou mariscar. Na companhia de pessoas experientes.

Agora a legislação, pois... Será que há formas de contornar??? Fica aqui a questão lançada.

Abraço

António Matos disse...

É o Fim do Mundo em cuecas e fato de neoprénio...

Pedro Franco disse...

É a lei dos mais fortes, sempre a contornar as leis onde os mais fracos pagam as favas e não tem ordem de mariscar a vontade.
Como diz o António Matos é o fim do mundo em ceroulas de neoprénio.
Abraços e as mariscadas possíveis!!!