Bravos de Corrubedo - Jornada/Almoço/Convivio

Miguel, Zé Carlos, Margalho, Rodrigo e Fernando;
Lázaro, Ricardo, Vitor, Coucello e Ricardo

Após "tratado" telefónico os Ericeira Boys deslocaram-se ao Alentejo para mais uma jornada de pura e dura confraternização, quer na pesca como no prato.

Depois da habitual jornada deslocamos-nos para o Restaurante, onde estavam os restantes elementos que não foram à pesca, iniciamos com umas navalheiras, seguimos com uma caldeirada e terminamos com as postas de moreia frito.

Entretanto recordamos os bons tempos que passamos na Galiza - Corrubedo no inicio do ano, belos tempos, ao que parece tudo indica que no inicio do ano os Bravos irão atacar numa outra frente...

Todos os Bravos de Corrubedo estiveram presentes, e juntaram-se à festa o Luís Margalho e o Rodrigo Zacarias.Abraço e até à próxima é sempre um prazer ter-vos cá em baixo.

Foto: Carlos Lázaro

4 comentários:

Anónimo disse...

Só há um adjectivo para este dia.

FANTÀSTICO !!!!


Obrigado a todos.

Miguel Coucello

Sargus disse...

Claro que sim Miguel, partilho da mesma opinião, como dizia o António Simões, Corrubedo marca o pessoal para sempre, talvez se estivesse a referir a uma coisa deste genero, a amizade que ficará para sempre e as recordações daqueles dias no paraíso de nostros hermanos.

Abraço.

António Simões disse...

Sim Fernando, não é só esse mitico lugar, agora deambulo pelas serras e cabos do Norte cujo destino quis Deus que algum gigante adormecido ficasse preso naquela maça granitica que se debruça pelo mar em braços e mato tão alto que por vezes me perco no regresso.....O sopro do mar diz-me sempre o lugar onde ficar. A Galiza é tão enorme e os sargos tão grandes que já só me resta um pescador que me acompanha pelas fragas e urzes eriçadas de alcantilados que o homem jamais conquistou..Os outros membros da tripulação abandonaram a aventura, porque não se trata só de sargos,trata-se da viagem de um tempo perdido no tempo medido pelos enormes carvalhos rugosos de idade avançada....
Estou por lá sempre vagueando á procura de um sargo , á procura de mim...

Um grande Abraço
António

Sargus disse...

Viva caro amigo António.

Acredito que sim, caro amigo, que toda a faixa litoral Oeste e Norte de Espanha seja um paraíso onde todos nos nos perdemos assim que lá chegamos.

O facto de nos perdermos no regresso não é nada que nós não tenhamos passado por isso e só lá fomos uma vez...

Há mais marés que marinheiros dizem...

Quando nos encontramos? Quando encontramos um sargo, uma boa recepção, um bom ambiente, algo que não partilhamos neste país...

Grato pelo comentário, pela prosa da sua escrita caro amigo, grande abraço, talvez um dia nos juntemos para uma aventura por terras de nostros hermanos.