Jornada com o Rodrigo

Na sexta feira passada resolvi fazer mais uma saída à procura dos sargos, após uma breve análise do estado do mar resolvi ir a um pesqueiro que já não frequentava a algum tempo, o Rodrigo acompanhou-me nesta jornada.







As primeiras capturas começaram a surgir assim que chegamos ao pesqueiro, mas foi o virar da maré que alterou substancialmente as condições do pesqueiro, as águagens tornaram-se bastante mais oxigenadas e como tal as condições para as capturas de sargos aumentaram.









Em resumo as técnicas utilizadas por mim e pelo Rodrigo foram a chumbadinha pois é um bom local, com uma grande entrada de lavadiço (lage submersa) onde os sargos se passeiam no vai vem da ondulação, local onde comecei a engodar com pequenos pedaços de sardinha, após a investida da ondulação, de forma a que na escoa o engodo trabalha-se livremente e de forma ideal no pesqueiro o fundo deste pesqueiro é de areia.







Após a 1ª hora de enchente apareceram boas tainhas no pesqueiro e algumas bogas que não incomodaram rigorosamente nada, as salemas e safias também deram o ar da sua graça mas foram os sargos os protagonistas.







Material utilizado:

Cana - Warrior da Vega e Power Strike da Barros

Carreto - Vega Regal 4o

Nylon - 0,25 mm Fendreel da Colmic

Anzóis - Mustad - Mod. 533 nº 1

Chumbos olivetes - 4 gramas

Engodo - Sardinha

Isco: Camarão e sardinha

É de salientar que os sargos estão a alimentar-se nesta zona de algas, como tal o isco foi sendo alternado entre a sardinha e o camarão.

O Rodrigo capturou 4,200 kg e eu 9,500 kg. Algumas salemas, safias e pequenos sargos foram devolvidos ao seu ambiente natural.

16 comentários:

Pedro batalha disse...

Lindos pesqueiros, é realmente espectacular que num país tão pequeno tenhamos uma boa variedade de costa.
Em contraste com os pesqueiros onde habitualmente pesco por vezes com profundidades de quase 20mts.
Acredito que tenha sido um dia muito bem passado.
Um abraço aos 2 e que repitam por muitas vezes.

José Germano disse...

Que óptimas fotos, acho que descrevem o tipo de pesca, emocionante no minimo!

Sargollini disse...

Bons Sargos Fernando

Essas pedras têm muito bom aspecto.

Um abraço
Sérgio

Sargus disse...

Viva Pedro,
Sim de facto tens toda a razão, a morfologia geológica do litoral é bastante diversificada.

Aqui também temos pesqueiros de 20 ou mais metros

Sim foi como sempre um dia bem passado, porque o que conta verdadeiramente não é o peixe apanhado, mas sim os momentos que se passam nestas aventuras e jornadas de pesca nesta bonita costa.

Abraço e obrigado pelo comentário.

Sargus disse...

Obrigado pelo comentário carissimo José Germano.
Sim é uma variante muito utilizada por nós no SW Alentejano, mas no mínimo bastante desgastante fisicamente o que convém estarmos preparados.

Abraço.

Sargus disse...

Boas Sérgio,

Obrigado pelo comentário.

Não nos podemos queixar em termos de pedras e pesqueiros.

Abraço.

Anónimo disse...

parece que alguem tomou novamente o gosto á sargaria :D

Um abraço a ambos e continuação de boas saidas ;)

Miguel Coucello

Sargus disse...

Boas Miguel,

O gosto está enraizado por isso não te preocupes que não vai sair nunca, a pesca ao sargo é uma maneira de estar na vida ;)

Abraço e talvez até ao fds

Ricardo Leonardo disse...

Boas,
Obrigado por mais um relato desta pesca, praticada em tão boas condições.
Estou a começar a "dar uma perninha" aos sargos à chumbadinha, e estes relatos são realmente entusiasmantes.

Abraço

S. Ferreira disse...

A pesca à chumbadinha é tão letal para os sargos, que até faz impressão:)

Como já te disse anteriormente, 9 kg de Verão é alucinante. Estás em forma!

Um abraço,

Sargus disse...

Boas Ricardo,

Obrigado pelo comentário, sim as condições estavam as ideais.

Acredita que se estas a começar irás ver que o entusiasmo que irás sentir quando dominares a técnica é algo que nada tem a ver com outra técnica de pesca a esta espécie. Apesar de à chumbadinha poderes pescar a quase todas as espécies.

Abraço

Sargus disse...

Podes crer Sérgio,
É algo só justificável pela capacidade de aliarmos a esta técnica o conhecimento da espécie e sua movimentação, quer no baixa-mar como no enchente e ai procurarmos e colocarmos o isco perto do peixe, é uma brincadeira quando dominamos a técnica.

Também já me apercebi que tens um especial carinho por esta técnica ;)

O spinning tirou-me dezenas de dias de pesca ao sargo, é outra doença, a procura do peixe, este ano foi melhor que o ano passado, mas reconheço que tenho queda é para a sargaria ;)

Abraço

S. Ferreira disse...

Também gosto de pescar de vez em quando aos sargos. Nomeadamente à chumbadinha, pois dá um gozo tremendo e o peixe desconfia menos.
Apesar de não termos as vossas condições e peixes, de Verão apanham-se aqui sargos de 1,5kg com essa técnica.
Mas se tiver oportunidades para fazer spinning, a pesca com isco fica para último plano.
Cada um com a sua pancada;)

Um abraço,

Sargus disse...

Engano ou Spinning são duas técnicas extremamente viciantes, e que se forem bem dominadas trazem-nos excelentes resultados e emoções.

Também aderi à pesca com artificiais, pelo gozo e prazer que me dá mesmo com poucas e pequenas capturas que tenho feito.

Abraço.

Anónimo disse...

Sim, sim e sim ....

Cda vez que leio estes relatos, só me apetece pegar no carro, atestar o depósito e ala...

É que ainda por cima, além do relato, pões umas fotos que nos fazem cá umas cócegas...

É assim amigo, cada um tem o que mereçe, ou não...Vai-se lá saber!

From Costa da Caparica

Aquele abraço

Mário Baptista

Sargus disse...

From: Odemira City
To: Costa da Caparica

Boas Mário,

Isto não é uma coisa relativamente fácil de se fazer, não está ao alcance de toda a gente, existem acessos complicados, correntes fortes, ondulação, conhecimento do mar e dos enchios, etc, como diz a velha frase "...à mar e mar à ir e voltar...", para que tudo corra bem é necessário não haver nenhum grande descuido, pois pode ser complicado.

Com ou sem peixe é engraçado estas aventuras, adrenalina e melhoria das capacidades físicas.

"É assim amigo, cada um tem o que merece, ou não...Vai-se lá saber!"

Tu já sabes, para a próxima trás o fato, vamos para um local acessível ;).

Abraço