Surf Spinning - Spinning nas ondas


Uma variante de Spinning, que basicamente pode ser definida como a técnica que desenvolvemos na zona intertidal (entre mares) aliada a uma prática mais “anfíbia” desenvolvida dentro de água, normalmente em cima de zonas de sedimentação vulgarmente conhecidas como coroas de areia, ou, em pequenos cordões de pedra submersa.

Funcionando com o acompanhamento da maré, isto é, se a maré recua, iremos seguir a maré, normalmente num plano de água que nos permita trabalhar sobre a zona de oxigenação, procurando as condições ideais que tínhamos junto à zona mais encostada a terra, ou a procura de exemplares que se encontram em locais consideravelmente afastados da linha de costa, ou na linha posterior aos bancos de sedimentos, que vulgarmente podemos apelidar de zonas de escoa ou fundão.



Estas jornadas proporcionam efectivamente boas capturas, tendo já obtido resultados significativos com a mesma que me deixaram um pouco perplexo, pois nem a cor da água, altura do sol ou condições do estado do mar funcionaram como factores condicionantes negativos, apenas um, a fase da maré, ou seja, até à quinta hora de vazante obtém-se capturas, da quinta até à sexta, dá-se uma paragem de capturas e duas horas após o inicio do enchente as capturas regressam… 

 

Com águas abertas, só existe uma opção, a zona da rebentação, o equipamento pode ser o fato de neopreme, facilita bastante e minimiza consideravelmente o processo de arrefecimento do corpo, um fio de cobre à cintura (para colocar as capturas), uma bolsa para guardar os artificiais, e muita energia para o embate das ondas na zona dos bancos de areia, umas vezes com água pelos joelhos, outras pela cintura e outras pelo peito, o que interessa é alcançar o outro lado da vaga antes de ela rebentar.


Com tudo isto, é normal que se faça um varrimento da zona onde pretendemos “lançar ancora” não vá andar alguns bons exemplares pela zona pós quebra da onda, ou seja na zona de "espraiar" da onda, que coincide com zonas de pouca profundidade, zonas estas que proporcionam abrigo pela criação de "espumeiros" e alimento pela hidrodinâmica da onda (pequenos peixes, crustáceos, moluscos e anelídeo), que poderão ter sido expulsos dos seus abrigos por acção das entradas dos sedimentos nos mesmos.


Chegando ao local, existem dois tipos de comportamentos distintos dos predadores, poderão estar na zona antes da rebentação ou na zona pós rebentação (aquela que batemos anteriormente antes de chegarmos em cima do banco de sedimentação). Menciono estas duas zonas porque por vezes não conseguimos alcançar a zona pós rebentação antes de chegarmos à zona de sedimentação, mas isso fará parte do instinto e essência do Spinning, procurar um exemplar naquelas condições.


Após estas condicionantes apenas teremos de ter um pouco cuidado com os agueiros (zona de canal onde não existe rebentação de ondas e onde a corrente é extremamente forte), estarmos preparados para o embate directo das ondas, se gostarmos de adrenalina e muito cuidados com os triplos a manusear os exemplares ferrados, quando nos encontramos no ambiente aquático. Certo é passarmos uma jornada diferente, com acção garantida.


A ter em conta: Devemos optar por artificiais que sejam boas lançadoras/voadoras e podemos apostar nos Pencil`s, artificiais que efectuaram várias capturas, que pelo seu peso e performance de lançamento, garantem um efectivo “Surf Walking the Dog”, foram vários os exemplares que seguiram este artificial na zona anterior à rebentação, em especial pequenos robalos e bailas.







12 comentários:

Cristóvão Veríssimo disse...

Excelente Relato Fernando!

Já fiz uma ou duas jornadas destas, mas à noite é mais difícil..

Obrigado pela partilha!

Quando houver condições aí para dar mergulhos avisa ;)

Abraço!

PêJotaFixe disse...

Excelente artigo, embora pudesse estar um pouco mais completo com o material a utilizar, nomeadamente em termos de canas e carretos, ou será que esse tema virá numa próxima abordagem?

Saúdinha! ; ))

Sargus disse...

Viva Cris,
À noite também se faz, mas precisas saber o que estas a fazer e teres orientação :)
Fica descansado, vem ai a restrição à pesca lúdica de cana, vou ter de me virar mais para a caça sub e spinning...

Cumps

Manuel Oliveira disse...

Boas Fernando,
Parabéns pelo POST!
5 estrelas!
E as capturas com fotos a enriquecer o tema!

Forte Abraço e aperta com eles

Sargus disse...

Obrigado Paulo, sabes como funciono, cana que pesca na linha de água em terra, tem de pescar nas ilhadas; cana que pesca no spinning em terra terá de o fazer também quando me deslocar mais para o meio liquido.

O problema é a manutenção do material, pois este tipo de pesca consegue danificar muito o material se não tivermos atenção.

Não convém escaldar o pesqueiro logo com tudo :)

Cumps

Sargus disse...

Obrigado Manuel, agora andam esquisitos, os prateados não andam com fome.

:)

Matos disse...

Master Fernando ;)

anddas com a ponta dos dedos quentes, hehehehe.

Grandes dicas aí pó pessoal ;)

A primeira vez que te vi, na "Barradinha", andavas tu a tentar dar com a coroa do dia anterior.... mas nesse dia as areias já tinham fugido...

5***** amigo e, continua a dar com eles ;)

Grd abr

Joao Santana disse...

Boas Fernando, muito fixe esse post, tenho me dedicado ao spinning mas com pouco sucesso, mas com estas fotos e explicações, dá logo vontade de atacar novamente nesse tipo de pesca:) força ai e um abraço.

Pedro Franco disse...

Grande artigo, para que se está a iniciar no spinning dá umas luzes muito boas, muito obrigado pela partilha.
Um abraço e bons lances.

Sargus disse...

Boas Matos

A ponta dos dedos ainda não tocou numa escapa este ano...

"A primeira vez que te vi, na "Barradinha", nesse dia as areias já tinham fugido..." e ainda "fugiram" 2 bons peixes para o saco :)

Abraço e boas pescas

Sargus disse...

Boas João,

Quando me iniciei no spinning também andei às aranhas algum tempo, mas quando encaixamos a base, começa tudo a correr melhor...

Abraço e obrigado pelo comentário.

Sargus disse...

Viva Pedro,

Grato pelo comentário, para iniciação é melhor mais em terra :)

Abraço e boas pescas